Junior Godim
Junior Godim

Junior Godim
Junior Godim

1/6
MITOLORGIAS URBANAS : Ouro Líquido

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana - julho 2011

 

Restauração efêmera do Chafariz barroco Marília de Dirceu, na cidade de Ouro Preto. A performance associa o ouro, presente na memória da cidade, ao valor da água no século XXI.  O percurso da água atravessa as liras de amor à Marília, escritas por Tomás Antônio Gonzaga no séc.XVIII, durante o ciclo econômico do ouro.  Vinho, cravo, canela e sal grosso pontuam o trajeto da água, dos escravos e dos amores até o chafariz seco.

INTERVENÇÕES URBANAS 

Jérôme Souty
Jérôme Souty

Jérôme Souty
Jérôme Souty

Jérôme Souty
Jérôme Souty

Jérôme Souty
Jérôme Souty

1/7

1/5
Marjolaine Carles
Marjolaine Carles

Marjolaine Carles
Marjolaine Carles

1/6
SER OU NÃO PEIXE?

Palácio Capanema, Morro da Providência e Largo da Prainha, Rio de Janeiro-RJ - novembro 2012

 

Leitura molhada de fragmentos do Sermão de Santo Antônio aos Peixes, pronunciado pelo jesuíta Antônio Vieira aos colonos do Brasil em 1654. A metáfora dos peixes grandes que comem os pequenos denuncia o “canibalismo” vil do “homem branco”. Um pano de 20 metros envolve os performers que, durante a leitura, tomam violentas baldadas d´água dos espectadores. Corpos encharcados nas dobras do pano molhado formam imagens tensas, que inserem o texto barroco do jesuíta nas contradições 

urbanísticas das cidades contemporâneas.

BANHO DE ESPUMA

Chafariz da Glória – RJ - fevereiro 2011

Vídeo

Restauração efêmera do Chafariz da Glória (1772). Ação coletiva de pichar o chafariz com spray de espuma, em plena luz do dia, para recompor sua brancura violada por um incêndio na semana que antecedeu a performance. Esta pichação, seguida da lavagem do chafariz, aglutinou moradores de rua e outros habitantes da cidade na mesma ação. O vídeo da ação, filmada coletivamente com telefones celulares, registra um tempo-espaço 

de sociabilidade que ecoa a memória do chafariz como fonte d´água potável.

BALDEAÇÃO 

Semana de Artes de Ouro Preto - Mostra Miscelânia / MG  - maio 2008 

Feira da Glória / RJ – julho 2008 

Vídeo parte 1 e 2

Exibição do vídeo Baldeação: 

- CorpoCidade debates em estética Urbana /UFBA- Salvador

Centro Cultural da Justiça Federal – RJ / exposição A Rua é Nossa 

 

O espaço urbano é recortado em estações que marcam a passagem da água entre 

baldes. A água detona a narrativa de episódios sobre deslocamentos que mudaram a vida de cada performer. O final do trajeto é um chafariz seco. A passagem da água liga presente/passado, privado/público, na produção de fluxos sensoriais que alteram a percepção do espaço urbano através de episódios autobiográficos.

Paula Mota
Paula Mota

Paula Mota
Paula Mota

1/9
PAISAGENS INTER-URBANAS  

-Bienal de Dança SESC-SANTOS. Santos – SP/ Setembro 2013.

-Abertura do Multifestival de Teatro OFF de Três Rios – RJ/ Julho 2012.

-Festival de Artes Transversais TRANSBORDA. Residência Artística no Espaço Fluxo. Belo Horizonte- MG/ Setembro 2011.  

Vídeo

O transporte coletivo da água atravessa a memória e os usos dos espaços públicos. 

Os percursos da água em baldes permeiam o fluxo urbano, abrindo intervalos sensoriais pela formação de paisagens inesperadas em diversos lugares das cidades. 

Na performance, as ações ancestrais de lavar roupas e praticar abluções absorvem o cotidiano urbano e dilatam as memórias dos espaços, deslocando os campos de visibilidade da cidade habitada.

Jérôme Souty
Jérôme Souty

Jérôme Souty
Jérôme Souty

Jérôme Souty
Jérôme Souty

Jérôme Souty
Jérôme Souty

1/9
MITOLORGIAS URBANAS: Águas Férteis. 

Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua 2009 - maio 2010

Vídeo

Restauração efêmera dos chafarizes barrocos que distribuíam água potável para a população carioca até o século XIX.  A ação coletiva reavive três chafarizes construídos pelo Mestre Valentim com a presença de 280 baldes de água, incorporando as formas arquitetônicas e as atuais condições de secura dos monumentos-chafarizes: Praça XV, Fonte dos Amores e Saracuras. Estas performances de restauração efêmera contaram com a participação ativa dos próprios moradores da cidade, que ajudaram no transporte da água para os chafarizes secos.

Site Favela Paiting
Site Favela Paiting

Victor Dias
Victor Dias

Riad Bourayou
Riad Bourayou

Site Favela Paiting
Site Favela Paiting

1/6
ÁGUA PARA O RIO CRUZEIRO

Prêmio Microprojeto de Artes Integradas/Secretaria de Culturas do Estado do Rio de Janeiro - março 2012

 

Performance baseada em relatos dos moradores da Vila Cruzeiro sobre o dia em que o exército ocupou a favela em 2010. A espetacularização desta ocupação, transmitida ao vivo pela televisão, marcou a “vitória” do Estado contra o tráfico de drogas no Rio de Janeiro.  Esta imagem midiática do acontecimento é confrontada com outras memórias locais através da performance. Esta ação coletiva usa como suporte físico o rio pintado na escadaria (grafite do projeto favela painting, 2008) que liga o alto do morro ao asfalto. Roupas dos próprios moradores são lavadas durante a projeção sonora de diversos relatos sobre a entrada do exército na favela.

Projeto realizado com a colaboração do grupo de teatro Favela Força.

Instalação Sonora composta por Clarissa Alcântara.