Após percorrer o trajeto ao longo do Rio Doce no Trem Minas-Vitória durante 12 horas, 9 artistas e pesquisadores de diferentes áreas entraram em residência na Vila de Regência Augusta, no litoral do Espírito Santo. A residência coletiva envolveu pesquisa, criação, escrita de textos e experiências cênicas baseadas no convívio com moradores de três comunidades da Foz do Rio Doce: Povoação, Areal e Vila de Regência, durante 22 dias em junho de 2017. 

A pesquisa transdisciplinar baseado na articulação arte-antropologia continuou no Rio de Janeiro entre julho e outubro de 2017, onde foi apresentada ao público durante a Ocupação Foz Afora.

Saiba mais em
PROJETO 
AÇÕES
na Foz do Rio Doce
OCUPAÇÃO
Foz Afora
PUBLICAÇÃO
da Residência Artística