Águas da fonte

June 2, 2017

 

 

A marca da água mineral esquecida na Estação Piraqueaçu/ ES me intriga. O rótulo da garrafa  me fala dos índios Krenak vivendo a morte do Rio Doce.  Dias depois vejo na internet que esta água tirada das “fontes cristalinas” do Parque dos Sete Salões é muito saudável. A fonte de águas puras se situa em território sagrado dos índios Krenak, que de lá foram retirados pelos agentes do Serviço de Proteção aos Índios (SPI) em 1958. Após décadas de luta pela sua terra de pertencimento no vale do Rio Doce, a Reserva Indígena Krenak foi formalizada pela Justiça em 1997 (Município de Resplendor/ MG). Mas a reivindicação pela inclusão das terras do Parque Estadual dos Sete Salões à Reserva Indígena é uma luta atual dos Krenak. A sacralidade das cavernas e da natureza  no simbolismo desse território são partes da ancestralidade dos Krenak* que após a chegada da lama no Rio Doce sobrevivem com o fornecimento de água em carros pipa.  
 

*Território Sagrado: Exílio, Diáspora e Reconquista Krenak no Vale do Rio Doce, Resplendor, MG  https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/23628

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

June 4, 2017

June 3, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Tags
Please reload

DIÁRIO

Saiba mais em 
PROJETO